Saiba como foi a matança do atirador de Las Vegas e o perfil dele

Views:
551

O crime cometido pelo atirador de Las Vegas foi algo de cinema. Leia e confirme.

O G1 deu detalhes sobre o detalhe do crime e compartilho com vocês!

Desde o último domingo (6), quando o aposentado Stephen Paddock, de 64 anos, abriu fogo contra uma multidão que assistia a um show de música country em Las Vegas, a investigação trouxe à tona diversas informações que mostram como ele cometeu o massacre.

Durante cerca de 9 minutos, Paddock descarregou fuzis adaptados para terem maior poder de fogo contra a plateia, matando 58 pessoas e ferindo cerca de 500. Veja abaixo as principais informações conhecidas e divulgadas até o momento sobre a cena da suíte do hotel Mandalay Bay, de onde o homem disparou, suicidando-se em seguida:

De acordo com as autoridades, Paddock se hospedou no hotel Mandalay Bay com dez malas que tinham pelo menos 23 armas de fogo, entre elas rifles semiautomáticos, e centenas de munições. O carro dele ainda tinha mais explosivos.

Outras 19 armas estavam na casa de Paddock, em Mesquite, Nevada, a cerca de 130 km de Las Vegas, de acordo com Todd Fasulo, assistente do xerife do Condado de Clark.

A polícia divulgou uma linha do tempo que mostra como foi o ataque na noite do domingo, minuto a minuto:

22h05 – Paddock dispara os primeiros tiros, como mostra o circuito interno de TV do recinto do evento.

22h12 – Os primeiros dois agentes da polícia chegam ao 31º andar e avisam que os tiros vêm exatamente do andar acima deles.

22h15 – ÚItimos tiros disparados por Paddock.

22h17 – Os primeiros dois agentes chegam ao 32º andar.

22h18 – Um segurança diz à polícia que levou um tiro e dá a localização exata do suspeito.

22h26 a 22h30 – Outros oito agentes chegam ao 32º andar e começam a andar pelo corredor checando todos os quartos.

22h55 – Oito agentes chegam pela escada na outra ponta do corredor, perto da suíte do atirador.

23h20 – Os agentes entram na suíte. Veem Paddock caído e constatam que há um segundo quarto fechado.

23h27 – Os agentes invadem o quarto adicional e verificam que não há mais ninguém na suíte.

Diversos hotéis de Las Vegas aumentaram o nível de segurança no acesso a suas dependências após o massacre. Os famosos hotéis Wynn e Encore, que ficam na principal avenida da cidade, a Strip, onde estão os principais cassinos, iniciaram novas medidas de segurança como a revisão de bagagens e o uso de detectores manuais de metal.

Parte da investigação tenta determinar como nem membros da segurança do hotel ou funcionários da limpeza desconfiaram de algo errado no quarto ocupado por Paddock. Especialistas em hotelaria e turismo alegam que impor inspeções e pontos de segurança dentro dos hotéis pode prejudicar o negócio, pois, segundo dizem, o que os hóspedes buscam é um tempo de descanso.

 Conheça o atirador

Stephen Paddock, o homem de 64 anos que atirou da janela de um hotel em Las Vegas e matou 59 pessoas, além de ferir pelo menos outras 527, durante um festival de música em Las Vegas (EUA), era um contador aposentado sem histórico criminal no estado de Nevada, onde vivia atualmente, segundo informações reveladas pela imprensa americana.

A primeira notícia sobre ele era de que havia sido morto por policiais no Hotel Mandalay Bay, de onde disparou contra a multidão. Depois, a polícia afirmou que o atirador se matou antes da chegada das forças de segurança.

A polícia de Las Vegas revisou, no início da noite desta segunda-feira (horário local), o número de armas ligas ao atirador: foram encontradas 23 armas na casa dele em Mesquite e 19 no hotel – um total de 42.

O irmão de Stephen Paddock, Eric, disse estar “completamente atordoado” pelo incidente de autoria do irmão. “Não conseguimos entender o que aconteceu”, disse. Ainda de acordo com Eric, o irmão não era um homem violento.

“Era um cara rico que jogava vídeo-pôquer em cruzeiros”, descreveu seu irmão, acrescentando que Stephen jogava pôquer apostando US$ 100 por mão e podia comprar o que quisesse. De acordo com o familiar, ele teria ganhado dinheiro investindo em imóveis.

Eric afirmou que o atirador não tinha qualquer vínculo político ou religioso. “Nada. Nenhuma afiliação religiosa, política. Ele só saía para passear”, disse. “Era apenas um cara normal. Algo se rompeu nele, algo aconteceu”, sugeriu.

Foto de Stephen Paddock, suspeito de ter atirado contra multidão em Las Vegas, divulgada pelas redes CNN e a ABC (Foto: Reprodução JH/ G1)

O Estado Islâmico, que reivindicou o ataque, disse que Paddock se converteu ao islamismo meses atrás. No entanto, o FBI não encontrou nenhuma evidência disso.

O irmão disse que o atirador costumava viajar para Las Vegas para assistir a shows e apostar nos cassinos. “Ele não era um cara louco por armas, de modo algum”, comentou. “Onde diabos ele arrumou essas armas automáticas? Ele não tinha antecedentes militares, ou nada disso”, acrescentou.

“Ele era um cara que vivia em uma casa em Mesquite, dirigia até aqui e apostava em Las Vegas. Fazia coisas. Comia burritos”, completou seu irmão, ainda perplexo.

De acordo com as autoridades de Nevada, Stephen agiu sozinho, e a motivação para o ataque ainda é desconhecida. Em 2015, segundo a Reuters, ele comprou uma casa na fronteira de Nevada com o Arizona na cidade de Mesquite, uma pequena localidade no deserto popular entre golfistas e apostadores.

“É uma casa agradável e limpa, nada fora do comum”, descreveu Quinn Averett, porta-voz do departamento da polícia de Mesquite. Dezoito armas de fogo, além de munições e explosivos foram encontrados dentro do local, segundo a polícia. Mais tarde, a polícia achou mais armas na residência, totalizando 23.

O pai de Paddock se chamava Patrick Benjamin Paddock, e era um ladrão de bancos que figurou na lista dos criminosos mais procurados pelo FBI de junho de 1969 até maio de 1977, de acordo com a CNN. Segundo Eric, seu pai morreu há alguns anos.

Buscas

Policiais fortemente armados fizeram buscas na casa de Mesquite, horas depois de Paddock se matar em um quarto do hotel Mandalay Bay, de onde ele disparou contra a multidão de 22 mil pessoas.

Paddock comprou a casa de um andar e três quartos a cerca de 130 km a norte de Las Vegas em 2015 por cerca de US$ 370 mil (aproximadamente R$ 1.184.000), de acordo com registros que o apontam como um homem solteiro.

Polícia investiga casa do atirador de Las Vegas Stephen Paddock em Mesquite, Nevada (Foto: Mesquite Police via AP)

No entanto, informações policiais dão conta de que ele vivia com uma mulher, identificada como Marilou Danley. Em redes sociais, Danley se descreve como uma “profissional dos cassinos”, mãe e avó. De acordo com informações da polícia citadas pela Reuters, ela estava viajando e não tem ligação com o ataque.

Antes de viver em Nevada, Stephen havia morado na Califórnia e no Texas, onde obteve uma licença de caça. Ainda de acordo com a Reuters, ele também era piloto licenciado e teve pelo menos uma aeronave monomotor registrada em seu nome.

Uma análise preliminar de registros policiais não indica que as autoridades tivessem qualquer contato com ele, mas a polícia ainda está investigando, disse o policial Brian Parrish.

Se Paddock era um religioso ou um ateu, até o momento ninguém sabe o que se sabe é que o Estado Islâmico já disse que o atentado foi comandado pelo grupo, mas a polícia não tem evidências.

Você poderá gostar também
Share

Paulo Gustavo

Um carente, que gosta de curiosidades e terror se for mais bizarro o assunto melhor ainda. Me interesso por temais polêmicos. Não tenho religião nem sou ateu, pois acredito num Deus sobrenatural. Tem dois sites o www.blogpaulogustavo.com.br e o megaestranho.com

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *